domingo, 29 de janeiro de 2012

PIFE de PVC

       Pife, Pífaro, Pífano, Tabóca, entre outros, recebe o nome esta flauta rústica, muito utilzada na música nordestina. Há relatos que sua origem data de milenios na cultura indígena Guarani, Enawenê-Nawê, Wai-wai, porém é fato que este instrumento misturou-se com as flautas européias pelos caboclos.
       Tradicionalmente feita de tabóca (espécie de bambu), também é feita de outros materiais como madeira, alumínio, cobre e cano de pvc.

                                     FAÇA VOCÊ MESMO SEU PIFE DE PVC
                  Materiais:
                                   Cano (marrom) de PVC de 3/4 Pol.
                                   Rolha velha
                                   Tesoura de ponta
                                   Serra de arco
                                   Régua ou trena
                                   Caneta de retroprojetor
                                   Furadeira



                                       Segue abaixo o esquema com as medidas.


PIFE de PVC

       Corte um pedaço de cano de aproximadamente 41 a 42cm, faça uma marca 4cm da extremidade e fure com uma broca fina.



        Após ter furado, introduza a ponta da tesoura e vá girando no sentido do corte, que a tesoura vai alargando o furo até atingir o diâmetro desejado (repita este método em todos furos da flauta).




          Pege a rolha e corte suas imperfeições...




         Agora introduza a rolha lentamente no cano respeitando as medidas citadas anteriormente, e está pronto o bocal, soprando-o se obtém a nota sol (G).


  

            A partir do  furo do bocal, com uma régua e caneta trace uma reta e faça as marcações dos outros 6 furos, fure-os seguindo as distâncias e diâmetros citados anteriormente e o seu pife estará pronto.





      Com todos os furos tapados teremos a nota SOL (G), com o primeiro furo aberto teremos a nota LÁ (A), o segundo a nota SI (B), o terceiro DÓ (C), o quarto RÉ (D), o quinto MI (E), o sexto FA# (F#) e se aumentarmos a pressão do sopro subiremos de oitava.

          Este pife é em sol, mas tenho em outras afimações: C, D, Eb, F, A, B, d.




                                 Também em outros materiais como bambu, alumínio.


Pife de bambu (afinado em lá)






Pifes de bambu em lá e dó




Pifes em alumínio (em Dó e Fa)






Pifes de PVC texturizados com papel filtro de café usados

video

              Não podemos falar de pifes sem mencionar as figuras quase mitológicas do Agreste, abaixo segue estas pessoas maravilhosas, geniais, merecidadamente tituladas Mestres do Pife.







As bandas de Pife  também são conhecidas como cabaçais.
Olha aí o João do Pife mais experiente.
    Outra representante do pife que merece todo respeito é Zabé da Loca, Paraibana da região do Cariri, 85 anos de idade, morou por 25 anos em uma Loca (pequena gruta),  recebeu o prêmio Revelação da Música Popular Brasileira em 2009. Ela coleciona diplomas importantes e muitas viagens de trabalho.







 

               Outro personagem conteporânio do pife é Carlos Malta, músico, genial instrumentista, resgatou as raízes do Pife, subiu em ombros de gigantes para avistar novos horizontes em seu recente trabalho: "Carlos Malta e Pife Muderno."





Carlos Malta



                              '' O SOM DO PIFE VEIO DA FLORESTA"  João do Pife.

                                                  

                                                        ATÉ A PROXIMA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!